Álvaro Paz – Capítulo 4 – DOC. Caminho

Álvaro Paz – Capítulo 4 – DOC. Caminho

É muito fácil listar uma porção de motivos muito visíveis para eu me emocionar assistindo esse capítulo do DOC. Caminho.
Ok, Álvaro Paz é o meu irmão mais novo, para ser mais exato, 13 anos mais novo, isso por si só já é emocionante.
Quando iniciei em minhas primeiras bandas ele era um bebê e no meu primeiro show lá estava ele com sua “motoca” de plástico, andando entre o público.

Acompanhei de perto seus primeiros contatos com músicas, os primeiros discos favoritos, mais tarde o inicio do seu interesse por música, as primeiras aulas de piano, os primeiros acordes de violão, tudo com uma naturalidade incrível.

Aos poucos começamos a tocar em juntos em casa,  até que surgiu a ideia de apresentar uma música no “Sarau com Café”, nós dois somos muitos fãs da banda gaúcha Engenheiros do Hawaii, então escolhemos tocar a clássica “Piano Bar”. Foi lindo e esse momento marcou um novo tempo na minha carreira musical.

Alvinho cresceu e desenvolveu intimidade com o piano de uma forma incrível, compondo, arranjando, começou a tocar em bandas, entre elas os meus projetos de música cover, logo ele se destacou entre os novos músicos do Vale do Paranhana.

Então passou a participar de forma mais direta do meu trabalho,  ajudando a compor, trocando ideias de arranjos, mostrando referencias musicais, mas uma das coisas mais importantes em relação a sua participação do projeto “Caminho”, não foi dita com muita clareza nesse DOC.


Alvinho é uma das pessoas responsáveis por esse disco existir, ele é o cara que sempre chegava e dizia “e aí, quando vai fazer o disco novo”, “como estão as gravações”, “deixa eu ouvir” e “deixa eu ouvir de novo”… assim foi até o final das sessões, Álvaro Paz é um dos motores do “Caminho”, peça fundamental para gravação desse disco e hoje é fundamental para o show acontecer.

É meu irmão… sempre vou admirar ele pelo simples (simples?) fato de ser meu irmão, mas também para sempre vou agradecer por me alimentar, por botar “pilha”, gás, ideias, por ele ser assim, com esse coração enorme.

Obrigado meu irmão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *